APLOG - Associação Portuguesa de Logística
Faq´s | Contactos | Links | Mapa do Site


Agenda: Julho de 2021
S T Q Q S S D
1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31

Mês Anterior | Próximo Mês

APLOG Facebook APLOG Twitter APLOG Linked In APLOG Youtube
Início > Estudo - A Logística em Portugal
TESTEMUNHOS
“Visão global, agregadora e objectiva, cuja riqueza de conteúdos garante potenciar conhecimento e assegurar melhorias ao longo da cadeia. Constituirá um instrumento fundamental para novos investimentos, permitindo (re)definir estratégias, (re)pensar processos e (re)formular competências, no contexto dos desafios actuais e futuros.”


“A capacidade de suportar crises – ROBUSTEZ; rapidamente delas recuperar – RESILIÊNCIA, com recurso permanente à INOVAÇÃO e à AGILIDADE, são hoje traços marcantes da Logística. A linguagem universal possibilita partilhar Conceitos, bem como alinhar PROCESSOS e OBJETIVOS paralelos dos diferentes atores, para, em conjunto e de uma forma Sustentável, gerar a tão ambicionada criação de valor!”

“A flexibilidade e a execução eficaz e eficiente das Cadeias Logísticas serão chave para o sucesso das empresas. Os Chief Operating Officers irão liderar esta revolução.

“A Aicep Global Parques está a lançar a ZAL SINES - Zona de Atividades Logísticas, na ZILS - Zona Industrial e Logística de Sines. Um interface entre as rotas marítimas transoceânicas do Complexo Portuário, Logístico e Industrial de Sines e a ferrovia e a rodovia que cada vez mais o interligam em Portugal e com a Europa.”

“O mundo de hoje está cada vez mais centrado na logística, principalmente no óptica de e-commerce, em que em cada "clique" a confirmar uma compra faz girar todo o mundo para entregar o produto ao cliente. Enquanto porto inserido nas cadeias logísticas internacionais, Sines tem de garantir a rápida fluidez das mercadorias, a todos os níveis operacionais.”

“A mudança na exigência dos clientes e os factores externos que a influenciam tiveram um impacto enorme na logística. Com as cadeias de fornecedores a tornarem-se cada vez mais complexas, significa que se torna difícil reagir com rapidez a essas mudanças. A necessidade de transparência total, maior colaboração e inovação baseada em dados é maior do que nunca. Por outro lado, as cadeias de abastecimento estão no meio de uma evolução que mudará a forma como as organizações operam. Considerando a aceleração da digitalização, a influência dos eventos económicos e políticos, e mais recentemente uma pandemia, no comércio global e, o cada vez maior, foco na sustentabilidade, os desafios são maiores do que nunca.”

“A logística desempenha hoje um papel crucial na economia, o qual foi reforçado com a mudança de hábitos de consumo e potenciado pela actual situação de pandemia, que aceleraram a digitalização da economia.”

“Sendo um conjunto de processos cada vez mais complexo e exigente, executados numa óptica de constante de optimização de recursos, a logística assume-se hoje como um factor crítico de sucesso à competitividade das empresas. Nesta procura dos sistemas económica e ecologicamente mais eficientes, há que sublinhar a importância da coordenação de modos de transporte e de respectivos interfaces como a crescente integração das novas soluções rodoferroviárias e ferro marítimas ao longo da cadeia de abastecimento.”

“A logística é fundamental para um País e para a sua economia, pois é a sua “espinha dorsal”. Nesta altura de pandemia foi obrigado a reinventar-se e reforçou a sua relevância. No caso de Portugal, a sua localização no limite da Europa obriga a ter cadeias logísticas altamente eficientes para permitir que este sector não seja um risco mas sim uma oportunidade para o País.”

“No período difícil que estamos a atravessar, devido à pandemia provocada pela COVID-19, é muito mais fácil perceber a importância da logística. Como operadores logísticos, temos um papel activo e crítico na continuidade das cadeias de abastecimento, obrigando-nos a uma responsabilidade acrescida para que a economia não pare. Temos que garantir o bom funcionamento dos armazéns e da distribuição dentro do contexto desta nova realidade. As empresas deste sector, na impossibilidade de cessar operações, tiveram de adoptar medidas de segurança e serviços excepcionais, garantindo a circulação de bens.”
O MAIOR E MAIS COMPLETO ESTUDO DE SEMPRE